Meu impulso para começar a filmar é o de encontrar personagens de fato capazes de me emocionar. Depois é que começo a pensar no universo em torno deles. E, por último, bem no fim, na trama em si. (…) “Trapaça” é meu terceiro filme em sequência sobre personagens que querem se reinventar, que são sonhadores assumidos. O que busco é retratar grandes crises de amor e paixões intensas da forma mais honesta possível.
David O. Russell, sobre seu mais recente filme, Trapaça, com estreia prevista para 24 de janeiro no Brasil, em entrevista ao jornal O Globo

pickledelephant:

Holy Motors (2012) by Leos Carax

pickledelephant:

Holy Motors (2012) by Leos Carax

1.051 notas 


The Shining - Stanley Kurbrick (1980)

The Shining - Stanley Kurbrick (1980)

1.537 notas 

Christoph Waltz no set do filme Django Unchained de Quentin Tarantino.
(via schumannistic)

Christoph Waltz no set do filme Django Unchained de Quentin Tarantino.

(via schumannistic)

1.077 notas 

“Django Unchained”, o novo filme de Quentin Tarantino

Reblogado de arsenalfilmes:

 

Como foi dito há alguns meses por diversas fontes, o novo projecto de Quentin Tarantino seria um western. 

 Django Unchained, é este o nome do novo filme de Tarantino, realizado e escrito (à mão como podemos ver na imagem a baixo) pelo mesmo. Django Unchained não será o clássico western que tem lugar no velho Oeste, mas terá lugar no sul dos E.U.A. nos tempos da escravatura.

 

Além do nome do novo projecto de Quentin Tarantino, já há um ator confirmado Christoph Waltz e sinopse: “Django é um escravo recém-libertado que, sob a tutela de um caçador de recompensas alemão (Christoph Waltz) torna-se num perigoso mercenário que, após auxiliar o seu mentor em alguns trabalhos por dinheiro, parte numa missão pessoal: encontrar e libertar a esposa de Django das garras de um fazendeiro inescrupuloso”.

Weinstein Company será a distribuidora do filme nos E.U.A..

E o filme já tem, também, um candidato a protagonista: Will Smith.

Segundo o Hollywood Reporter, ainda não foi feita uma proposta formal, mas Tarantino tem em Smith o seu favorito para viver Django, um escravo liberto que, sob a tutela de um caçador de recompensas alemão (Christoph Waltz), torna-se um mercenário e parte para encontrar e libertar a sua esposa das garras de um fazendeiro inescrupuloso, Monsieur Calvin Candie.

Paralelamente, Samuel L. Jackson, colaborador de Tarantino desde Pulp Fiction, deve viver um manipulador escravo do fazendeiro, mais um antagonista no caminho de Django.

As filmagens acontecem entre outubro e novembro no Sul dos EUA, possivelmente na Louisiana. A Weinstein Company distribuirá ns EUA e Tarantino atualmente discute com Universal,Warner Bros.Sony e Paramount a respeito de financimento e distribuição internacional.

4 notas 

50 reproduções

Baby did a bad bad thing, Chris Isaac [Jukebox]

Fiz uma coisa muito muito errada. Fui me apaixonar pelo cinema logo assistindo a De Olhos Bem Fechados (Eyes Wide Shut, Inglaterra, 1999).

Foi Stanley Kubrick quem me levou ao banheiro para espiar Nicole Kidman se preparando para o baile, quem me obrigou acompanhar Tom Cruise num atordoante passeio pelas ruas de Nova York e quem fez eu cruzar pelos encantos da sala escura de projeção.

A música de Chris Isaac foi a responsável por me atrair ao cinema. Lembro como se fosse hoje. O Jornal Nacional destacava que havia sido divulgada a primeira cena do filme póstumo do mestre Kubrick. E a trilha irônica de fundo “Baby Did a Bad Bad Thing”.

Aquela notícia, embalada por aquela música sedutora, despertou a curiosidade. Quando o filme estreou, estava lá, na porta de cinema.

De longe, não é o melhor filme de Kubrick (embora ele tenha mais pontos positivos do que a crítica faz crer). Mas me encantou a ponto de eu querer nunca mais deixar de ir ao cinema.

Deslumbrante! 

Põe uma moedinha aí e aproveita esta seção do Korova Milk Bar. Na Jukebox, toca o melhor das trilhas sonoras.

(música reblogada de dallyingwiththecourtesan)

15 notas 

entertainmentweekly:

Only two weeks into our Summer Movie Body Count, and we’re already up to 155 reported fatalities. Even crazier: Those 155 people (and vampires, and frost giants) died in just two movies.

entertainmentweekly:

Only two weeks into our Summer Movie Body Count, and we’re already up to 155 reported fatalities. Even crazier: Those 155 people (and vampires, and frost giants) died in just two movies.

12 notas 

Em seus melhores momentos, Restless é cansativo e nos piores, exclusivamente ridículo.

Frase de Carlos Boyero, em crítica publicada esta sexta-feira (13.mai.2011) pelo jornal espanhol El País, sobre Restless (Estados Unidos, 2011), uma das atrações de Cannes.

Ele acaba com o filme, na contracorrente de outros críticos.

Meia-Noite no Oscar

Após o sucesso em Cannes 2011, já tem gente que aposta em Meia-Noite em Paris (Midnight in Paris, Estados Unidos, Espanha, 2011) como o primeiro candidato ao Oscar 2012.

Outros dão como certo que Woody Allen finalmente levará uma multidão aos cinemas após filmes que foram um fracasso comercial nos Estados Unidos.

Será?

É bom lembrar que, nos últimos anos, a Academia esnobou os filmes que fizeram sucesso nos festivais europeus. Se bem que o lançamento de Woody Allen não concorre aos prêmios…

Ah?

Lady Gaga - Judas (Live at Cannes Film Festival 2011)

Festival mais prestigiado do cinema tão ambíguo como Lady Gaga.

Cannes já não é mais o mesmo.

(Reblogado de babiescomefromclouds)

2 notas